builderall

A premente busca nas atualizaes cientficas e tecnolgicas pertinentes aos processos de tratamento de esgoto consequncia da necessidade do desenvolvimento do trabalho acadmico que agrega conhecimento nacional sob o tema, bem como na urgente demanda em processos cada mais compactos e eficientes, tanto em termos de remoo de carga orgnica, como de nutrientes.


Recentemente, foi descoberta a possibilidade de se obter grnulos aerbios sem a presena de material suporte, com o emprego de reatores em batelada sequenciais (RBS) (DE KREUK; NISHIDA e van LOOSDRECHT, 2007).


Grnulos biolgicos aerbios podem ser definidos como agregados microbianos que no coagulam sob baixa tenso hidrodinmica, e que apresentam velocidade de sedimentao significativamente maior que flocos biolgicos; em geral, apresentam forma esfrica, cujo dimetro pode variar de 0,2 a 6,0 mm (de KREUK et al, 2005).

Em linhas gerais, a granulao aerbia consiste em um processo gradual envolvendo a transformao de lodo ativado floculento em agregados compactos, os quais posteriormente adquirem a forma de lodo granular e finalmente de grnulos maduros (TAY et al., 2001).


Experimentalmente, isso pode ser conduzido pela variao da presso hidrulica, por meio da imposio tempo de sedimentao cada vez mais curto, de forma que alguns flocos conseguiram manter-se no interior do reator dando continuidade sua transformao em grnulos, enquanto que outros sero lavados para fora, juntamente com o efluente (DE KREUK; NISHIDA e van LOOSDRECHT, 2007).


Em sistemas de lodo granular aerbio, possvel se obter a remoo simultnea de matria orgnica, nitrognio e fsforo, ocorrendo de forma paralela em diferentes zonas no interior dos grnulos (BASSIN et al, 2012), j que em funo do tamanho do grnulo, ocorre uma natural limitao da difuso do gs oxignio em seu interior, possibilitando a existncia de zonas aerbias (mais externas), anxicas (mais no interior) e anaerbias (no centro) (LI et al, 2005).



Durante os ciclos de operao do RBS, aps o enchimento, em condies anaerbias, a concentrao de substrato facilmente biodegradvel alta, permitindo sua difuso pelo grnulo por todas suas zonas; parte desse material ser convertido em polmeros intracelulares como polihidroxialcanatos (PHA) ou polihidroxibutiratos (PHB) pelos organismos acumuladores de fsforo (PAO) e/ou organismos acumuladores de glicognio (GAO), os quais competiro pelo substrato disponvel; por conta do interesse em se remover fsforo, deve-se priorizar o desenvolvimento do PAO, isso porque enquanto as clulas bacterianas normais conseguem acumular em torno de 2,6{4c37039cb64c09a3f035206369f92baef50cdbb7102e6ebee53a31554390f71f} de fsforo, essa classe de microrganismos chega a nmeros superiores a 38{4c37039cb64c09a3f035206369f92baef50cdbb7102e6ebee53a31554390f71f}; outro ponto que refora a presena do PAO o fato de que h evidncias da sua importncia na obteno de grnulos densos e estveis.


Nessa fase, observa-se, portanto, uma liberao de fsforo por parte desses microrganismos, devido a ruptura de molculas de ATP em detrimento da sntese e armazenamento de material energtico. Na fase seguinte ao enchimento, da reao, com a introduo do gs oxignio, a quantidade de substrato rapidamente biodegradvel disponvel na fase lquida pequena, ento, os PAO?s fazem uso do PHA armazenado como fonte de energia, resultando disso a enorme absoro de fsforo na sntese de ATP?s.